Conheça um pouco sobre o pirão


 
Parece ser consenso que o churrasco e a feijoada são pratos brasileiros de reconhecido sabor e que estão ligados à imagem gastronômica do país nacional e internacionalmente. Isso também acontece em Sergipe, onde também é intenso o consumo de pirões em bares, restaurantes e nos lares e com sabores variados, que vão do peixe, à galinha de capoeira ou de postura e de rabada, charque, camarão, de carne de boi com osso de correr, mocotó, charque, caranguejo, guaiamun, buchada... Nas grandes reuniões familiares e festas regionais em Sergipe, ele se faz sempre presente.
 
As opções mais encontradas nas praias são os pirões de peixe, camarão, frutos do mar, caranguejo e guiamun. Em Aracaju, dos bares e restaurantes da Coroa do Meio até o Mosqueiro é possível encontrar esses pratos. Eles são muito procurados pelos turistas, principalmente com peixe e camarão, as chamadas peixadas. Mas tem estabelecimento que serve com moquecas, que são trabalhadas com leite de côco e dendê, bem ao gosto do cliente mais exigente. Vale o acompanhamento de um bom molho de pimenta preparado com o caldo usado para cozinhar a carne ou o peixe.
 
Nos bares da periferia de Aracaju serve-se muito pirão à base de galinha de capoeira, capão e até galinha de granja. Em alguns estabelecimentos, o pirão de galinha de capoeira e capão são chamados de "pirão de mulher parida", isso por causa da tradição nordestina de consumo intenso desse prato por parte de mulheres que deram luz a recém-nascidos. Prato fácil de fazer, basta ter ao dispor saborosos caldos de carnes, aves, peixes ou crustáceos e uma boa farinha de mandioca para cozinhar junto.
 
Num Estado onde a média de temperatura chega a superar os 30º no verão e fica entre 23º e 26º nas noites mais frias do inverno, quando chuvoso, come-se pirão em quaisquer das estações, inclusive nos dias mais quentes. As pessoas costumam fazer o prato em suas casas até mesmo à noite com restos de comida que estavam na geladeira. Dizer que Aracaju é a capital do pirão não seria uma afirmação errada e até agradaria àqueles que moram na cidade, inclusive pessoas que vieram de outros estados e aqui se estabeleceram.
 
O pirão é uma papa um tanto grossa feita de farinha de mandioca (Sergipe produz a melhor do Brasil) quando se mistura esta com água ou caldo quente. O pirão tem origem no Brasil e Angola (não se sabe onde primeiro) pode ser preparado com diferentes tipos de caldos com a mistura da farinha de mandioca com a água em que foram cozidos peixes, por exemplo, formando uma papa viscosa que é comida como acompanhamento do prato principal. O termo pirão é do tupi guarani e significa papa grossa.

Fonte: 
http://www.primeiramao.blog.br/